Diálogos Espíritas no CCEPA – Espiritismo: Filosofia?

Assista ao vídeo abaixo.

CCEPA – Assembleia Geral

 

Assista ao vídeo da Assembleia Geral coordenada pela presidente do CCEPA, Dirce Carvalho Leite para aprovação dos documentos oficiais da instituição.

O Evangelho de Tomé: Conversa com José Lázaro Boberg

O Centro Cultural Espírita de Porto Alegre – CCEPA realizou em 01/02/2022, às 20h, uma conversa do apresentador Renato Machado com o autor José Lázaro Boberg sobre suas obras e seu livro “O Evangelho de Tomé: o elo perdido”.

O vídeo da Live está disponível no Youtube.

– Participantes ao vivo, pelo Zoom:

01 – José Lázaro Boberg
02 – Renato Machado
03 – Salomão J. Benchaya
04 – Dirce C. Leite
05 – André Castro
06 – Leo Indrusiak
07 – Leonardo Indrusiak
08 – Milton Medran Moreira
09 – Néventon Vargas
10 – Clarimundo Flores
11 – Donarson Machado
12 – Beto Souza

– Espectadores ao vivo, pelo Facebook*

01 – Lúcia Plastina
02 – Dirce Machado
03 – Caroline Drummond
04 – Alvimar Tostes
05 – João Jorge
06 – Rosa Giovanoni
07 – Jeferson Fagundes
08 – Lia Cezar

* Espectadores que se identificaram de um total de 80 visualizações ao vivo no Facebook.

CCEPA Live no Facebook: Morte, Luto e Imortalidade

O Centro Cultural Espírita de Porto Alegre – CCEPA, realizou em 01/02/2022, às 20h, um diálogo com o autor espírita Jerri Almeida sobre os temas de seu livro mais recente “Morte, Luto e Imortalidade”. O evento foi virtual, realizado pelo aplicativo Zoom Meetings e com transmissão ao vivo pelo Facebook.

O vídeo da Live está disponível no Youtube.

Adquira o livro através do link.

Palestra “Todo espírita deve ser cristão?”

A palestra realizada pelo Grupo Espírita Francisco de Assis, no dia 28/11 com o tema “Todo espírita deve ser cristão?”, contou com a presença de Milton Medran como expositor.

O vídeo está disponível no Youtube.

Live no Facebook: O Laicismo tem futuro no movimento espírita?

 

Vídeo da Live realizada no dia 30/11/2021, pelo Centro Cultural Espírita de Porto Alegre-CCEPA, com a moderação de Salomão Jacob Benchaya e participação dos convidados Jon Aizpúrua, Reinaldo Di Lucia e Milton Medran Moreira falando sobre a proposta espírita laica, seu histórico, características, diferenças em relação ao movimento religioso, suas perspectivas e projetos para o Espiritismo.

Assista ao vídeo abaixo.

Evento de Integração dos Grupos de Estudo

“É preciso que o poder limite o poder” (Montesquieu)

O espiritismo não é uma doutrina política. É, sim, uma doutrina filosófico-moral, nascida da experimentação científica acerca do fenômeno da comunicabilidade dos espíritos. Em sua vasta obra, Allan Kardec (1804/1869) não demonstrou preocupações em propor teorias políticas referentes ao exercício do poder, suas formas, divisões de atribuições, modos de escolha de governantes, etc. Nem por isso, deixou de abordar as grandes questões éticas necessariamente intrínsecas ao exercício do poder, tais como a responsabilidade moral de eventuais detentores da autoridade em todas as instâncias da vida e as virtudes que deveriam ornar a personalidade de seus titulares. Com a figura metafórica da “aristocracia intelecto-moral”, projetou a sociedade do futuro, gerida por homens e mulheres com elevados dotes intelectuais, conhecimento e moralidade, indispensáveis à ordem e ao progresso dos povos.

Inegavelmente, no entanto, o espiritismo, por seus conteúdos sociais claramente definidos, de maneira muito particular, na Terceira Parte de O Livro dos Espíritos, se insere nas propostas iluministas que marcaram o século anterior à sua sistematização doutrinária. Valores como liberdade, igualdade e fraternidade, bandeira da Revolução Francesa, foram interpretadas por Kardec, como “leis divinas ou naturais”, aplicáveis a todos os povos. Com base nesses mesmos princípios, pensadores iluministas, dentre os quais sobressai o ilustrado compatriota do Professor Rivail, Charles-Louis de Secondat, conhecido como Montesquieu (1689/1755), formularam as bases da moderna democracia, abrindo caminho ao contemporaneamente denominado Estado Democrático de Direito.

Ínsita no conceito de Estado Democrático de Direito está a necessidade de o poder estatal, conferido pelas leis e pela vontade majoritária dos cidadãos de uma República, ser separado e exercido, por áreas específicas, dotadas de plena autonomia e independência. A fórmula de Montesquieu que concebeu o Estado gerido pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário foi a que a Modernidade consagrou como ideal. Ao afirmar ser necessário que o poder limite o poder, o Barão de Montesquieu concebeu o sistema de freios e contrapesos, indispensável ao pleno exercício da democracia.

É nesse contexto que o espiritismo, mesmo não sendo uma teoria política, está, desde o seu nascedouro, inserido. A democracia, assim, é parte integrante da proposta espírita e dela não se pode afastar, sob pena de abrir flanco ao autoritarismo, antônimo da liberdade; à injustiça, inimiga da igualdade; e à primazia do orgulho e egoísmo, impeditivos da construção do espírito de fraternidade.

É oportuno recordar esses conceitos históricos e doutrinários no momento em que, no Brasil, ressurgem claras tentativas de enfraquecimento de poderes da República que exercem, justamente, a ação de freios e contrapesos ao Executivo. Não vale, para justificar essas tentativas, alegar a corrupção, o corporativismo ou outros defeitos sempre encontráveis em oportunistas e irresponsáveis membros daqueles Poderes. Questões éticas e morais também se combatem com leis e com sua correta aplicação, objetivo só atingível pelo pleno, continuado e permanentemente aprimorado exercício da democracia. Ao espiritismo está reservada, fundamentalmente, a missão do aperfeiçoamento moral do ser e da sociedade, demonstrando-lhes a realidade do espírito, sua imortalidade e a autonomia que a natureza a ele confere, visando à construção de um mundo melhor e mais feliz.

Evento transmitido ao vivo pelo Facebook.
Apoio: CEPA – Associação Espírita Internacional.

Por Milton Medran Moreira,
Editorial do Jornal CCEPA Opinião 282, Março de 2020.

Semana Kardec

Divulgação da programação da semana de homenagens ao Mestre Kardec-Rivail, uma parceria dos canais Espiritismo Com Kardec e Allê De Paula e apoio da USE Regional de São José do Rio Preto.
Acontecerá do dia 3 a 9 de outubro.

Participe!

CEPA inicia publicidade do XXIII Congresso

Sob a coordenação de Néventon Vargas, diretor de Comunicação, a CEPA deu início à campanha de divulgação do seu próximo congresso com a assessoria do delegado da CEPA na Venezuela, o publicitário Victor da Silva, empregando as diversas mídias digitais. Também estão abertas as inscrições dos interessados, totalmente gratuitas, através do site.

Falta em torno de um mês para que o XXIII Congresso de CEPA – Associação Espírita Internacional comece sua caminhada, curta de duração, mas longa em sua projeção em direção ao futuro, para consolidar uma proposta de Filosofia Espírita progressista, baseada na força da razão, como pretendia Kardec.

Você já se inscreveu? Faça sua inscrição aqui.

Reunião de Integração do CCEPA

Qual o Jesus do Espiritismo? 

Dentro da programação do corrente ano, realizou-se, no dia 24/8, o Evento de Integração dos grupos de estudo do CCEPA, coordenado por Salomão Benchaya que apresentou o tema “Qual é o Jesus do Espiritismo?” desenvolvido em seus artigos publicados no jornal CCEPA Opinião, edições de março, abril e maio/2021.  

 O vídeo da reunião está disponível no Youtube